Você está preparado para os ​custos variáveis do restaurante?

Quando você imagina seu restaurante, logo pensa no local, como vai ser a decoração, quais as especiarias do cardápio, qual será seu diferencial. Tudo isso passa pela cabeça quando você deseja concretizar seu sonho. Porém, você já pensou no dia a dia? Está preparado para encarar todos os custos do restaurante?

Neste post, vamos propor esta reflexão. Quais são os custos atrelados à conquista de ter seu próprio empreendimento? Continue com a gente e boa leitura.

Custos fixos do restaurante

A primeira coisa que você deve fazer é organizar o orçamento do restaurante. Se você já não o fez, ainda está em tempo. Comece pelos custos fixos, que são aqueles que você já sabe que vai pagar todos os meses.

Despesas com aluguel e condomínio devem comprometer boa parte do seu orçamento. Por isso, devem ser previstas e entrar dentro do planejamento financeiro do seu negócio.

Outras contas fixas são aquelas básicas, como gás, luz, água e telefone. O preço pode variar um pouco devido ao consumo maior ou menor, mas não deve haver muita diferença. Fique atento a essas mudanças, pois podem representar desperdício. Assim que puder, revise esses custos, pois sempre há oportunidades de redução.

Salários e benefícios também devem entrar no planejamento mensal. Nessa categoria, a despesa que tem mais variação é o plano de saúde, que sofre ajustes anuais de até 25%.

Custos variáveis

Essas despesas são as mais sensíveis em um restaurante. Os custos variáveis são os vilões do orçamento e podem acabar com o seu planejamento orçamentário. Vamos falar um pouco mais deles e sobre como realizar um controle de despesas.

Compra de alimentos

Os alimentos são o coração do seu negócio, afinal, são a matéria-prima de tudo que está no cardápio. No entanto, são itens que, caso não sejam acompanhados de perto, acabam virando um ralo de dinheiro.

Muitas vezes, o preço de alguns alimentos fora de época sobe bem mais que a inflação. Então, é sempre bom acompanhar. O equilíbrio deve estar entre o estoque e o que é consumido mensalmente. Lembre-se de que é preciso ter um controle de estoque eficaz. Mantenha um planejamento de 30 a 45 dias, pois assim poderá perceber as mudanças de preço e escolher melhor seus fornecedores.

Fique atento também às entregas dos produtos. Em alimentos congelados, o peso do gelo pode significar parte do que foi negociado. Assim, você estará levando menos do produto que solicitou. Em frutas, verduras e legumes, olhe também no fundo da caixa, pois a mercadoria pode não ter a mesma qualidade da que está em cima.

Manutenção de utensílios

Outro ponto de desperdício está na manutenção de utensílios e substituição de pratos ou copos quebrados. Esse também é um custo variável do restaurante que é difícil de prever. No entanto, você pode destinar, mensalmente, parte do seu orçamento para essa manutenção.

Reformas e consertos

De tempos em tempos, será necessário fazer uma reforma para repaginar o restaurante ou até mesmo um conserto de emergência. Tente estar preparado para isso. Reserve uma quantia por mês, que poderá ser aplicada em um investimento que tenha liquidez, ou seja, que você possa resgatar quando quiser.

Como você viu, os custos do restaurante têm alguns pontos de desperdício. É necessário manter um bom controle de orçamento para que os lucros cresçam e para que você continue competitivo no mercado.

Gostou deste artigo? Então assine nossa newsletter e receba mais conteúdos como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Cadastre-se em nossa Newsletter:

Share This