Fique de olho em 4 tendências para restaurantes

Assim como outros mercados, os restaurantes são influenciados pelas tendências do momento. Nesse sentido, elas podem indicar como o consumidor quer ser tratado, que tipo de ambiente quer frequentar e o que deseja comer.

Embora não seja extremamente relevante investir todo seu tempo e dinheiro nas tendências para restaurantes, adaptações relativamente simples de espaço, menu e conceito podem ajudar a atrair a clientela.

Já há alguns anos, a ecologia está na moda em todos os segmentos da sociedade, e na gastronomia não é diferente. Questões éticas e preocupação com a saúde também têm estado em voga. Além disso, sabor e inovação são segredos que nunca ficam de fora.

Pensando nisso, listamos as principais tendências para restaurantes para que você analise quais são mais adequadas para o seu negócio. Continue a leitura e confira!

1. Preocupação com dietas e restrições alimentares

Com os avanços da nutrição e da tecnologia alimentar — e o consumidor cada vez mais consciente do funcionamento da indústria alimentícia — os ingredientes deixaram de ser uma preocupação apenas do cozinheiro. Para agradar aos clientes, alguns restaurantes fazem adaptações de pratos que já estão no menu, de acordo com a ocasião, enquanto outros colocam uma opção inteiramente nova no cardápio.

Independentemente da sua escolha, não deixe de oferecê-la. Caso contrário, você não apenas perderá o cliente que não se sente contemplado, mas provavelmente todos os amigos próximos e pessoas conhecidas que possuem os mesmos hábitos alimentares — o que, na Era da Internet, pode ser muita gente.

E não seja preguiçoso! Não vale só retirar um ingrediente da receita — faça um prato realmente apetitoso que todos queiram provar. Entre as principais variações a que você deve se atentar, destacam-se:

  • vegetarianismo — o hábito alimentar de excluir a carne. De origem animal, comem apenas os derivados (ovos, laticínios, mel);

  • veganismo — não consomem nenhum tipo de carne e nem seus derivados. Alimentação baseada em alimentos de origem vegetal. Obs.: todo alimento vegano é vegetariano, mas a recíproca não é verdadeira;

  • intolerância à lactose — pode ser grave ou leve. Uma boa alternativa são laticínios no-lac, hoje muito comuns, inclusive, em supermercados;

  • doença celíaca — pessoas alérgicas ao glúten. Precisam de alimentos sem farinha ou produzidos com farinhas especiais;

  • outras alergias — tenha sempre em seu cardápio a descrição dos ingredientes para não ser pego de surpresa por pessoas com alergia a castanhas, frutos-do-mar, pimenta etc.

2. Atenção ao desperdício

Essa tendência para restaurantes vale tanto para a comida quanto para o ambiente.

Exemplos: recolhimento de lixo seco e óleo usado para que sejam reciclados; lixo orgânico encaminhado para geração de adubo; instalação de sistemas de energia solar e de captação de água da chuva; preferência por materiais de construção ecologicamente corretos e certificados. Faça seu cliente se sentir bem ao escolher seu estabelecimento — afinal, ele apoiará o meio ambiente!

Talos, folhas, cascas, caldos, sementes, miolo… você ainda joga partes dos ingredientes fora na hora de preparar a comida? Então repense esse hábito! Procure receitas que permitam aproveitar tudo o que for possível, gerando variedade no cardápio com custo perto de zero.

3. Escolha de fornecedores locais e produtos sazonais

Seguindo na tendência da alimentação saudável e sustentável, criar vínculos com fornecedores locais, que produzem de forma orgânica, agroecológica e comunitária, pode atrair muitos clientes desgostosos com desmatamento, monoculturas, transgênicos e agrotóxicos.

Dentro dessa escolha, pode-se montar os cardápios de acordo com as colheitas típicas da estação, o que gera variedade para um consumidor assíduo, aproveita o frescor dos alimentos e reduz o custo com produtos fora de época. Bebidas artesanais também estão muito na moda. Tanto cervejas como destilados — e até não alcoólicos!

4. Investimento em tecnologia e comodidade

Cardápios virtuais interativos, aplicativos de desconto e novas formas de delivery, como UberEats e iFood, não param de crescer. Pesquise e encontre os que têm mais a ver com o seu empreendimento e que valem mais a pena para ele. O importante é não ficar de fora desse segmento que veio para ficar.

Então, gostou das tendências para restaurantes abordadas neste post? Para ficar por dentro de mais novidades do mundo da alimentação, assine nossa newsletter e receba conteúdos fresquinhos direto no seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Cadastre-se em nossa Newsletter:

Share This